Mês do Consumidor
Termina em:
Espaços corporativos e qualidade de vida: a biofilia como recurso

Espaços corporativos e qualidade de vida: a biofilia como recurso

Em um momento em que o home office está tão disseminado, é fundamental que os escritórios se transformem em um local com uma nova função. 

Não substituível pelo trabalho à distância, a interação social e manutenção da cultura da empresa dependem deste espaço em comum para existirem. 

E, com isso, o escritório deve ser bem mais direcionado a estes objetivos, e não só para fazer o trabalho operacional.  

Como fazer 

A arquitetura biofílica pode colaborar com esse propósito, mas não só com os benefícios dos elementos da natureza por si só, mas como uma inspiração para a utilização do espaço de uma forma mais ampla. 

Posso explicar: pensando na interação social, podemos entender com a biofilia que as varandas, terraços e áreas abertas no meio corporativo podem ser fundamentais neste contexto. 

Muitas pessoas, em seu momento de descompressão, podem se reunir ali e compartilhar ideias, soluções e questionamentos. 

Imagine esses espaços com mais elementos naturais distribuídos, como plantas, lagos artificias, pedras, madeira etc. 

Toda essa reconexão com a natureza pode trazer uma influência muito grande no comportamento humano e na sua rotina. 

A importância da biofilia no ambiente de trabalho 

Por isso, a biofilia pode nos inspirar a criar ambientes mais amplos e, cada vez mais, integrados, assim como na natureza, trazendo as áreas de convivência, como os cafés e lounges, para mais perto das atividades comuns. 

Isso pode proporcionar momentos prazerosos que estimulam o networking e estreitam laços entre os colaboradores da equipe.  

Um ambiente corporativo que tem vista privilegiada para uma paisagem natural tem, além de seus benefícios biofílicos, um potencial muito maior de mostrar aos colaboradores que a empresa se importa com a qualidade de vida deles. 

Desde que esteja em conjunto com outros requisitos como: ergonomia nos mobiliários, facilidade de acesso pela localização do imóvel, infraestrutura suficiente na copa, banheiros e lockers, entre outros.   

A verdade é que a dinâmica de um ambiente de trabalho é fortemente influenciada pela arquitetura. 

Trajetos, ocupações, materiais, texturas, paisagens, acomodações, fluxos e cenários sugerem comportamentos, sentimentos e interações. 

Ao investir em ambientes pensados de forma estratégica para a qualidade de vida dos colaboradores, as empresas estabelecem as bases para o crescimento e inovação. 

Autor(a):
Marianne Basilio, co-fundadora do estúdio Ruta Design.

 

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.